Visto Japonês: Qual a documentação necessária?

0
295
visto japonês, visão panorâmica do monte fuji com cerejeira tipicamente japonesa na frente

Neste post explicaremos tudo que se precisa saber sobre o visto japonês para turismo, bem como outras finalidades.

Aqui você verá toda documentação necessário para cada um deles, bem como, o que este tipo de visto japonês permite. Por fim, falaremos sobre o visto japonês de longa estadia, trabalho, estudo e moradia.

Antes de mais nada, o processo é bem burocrático. Mas, esperamos que através deste post facilitemos um pouco o processo.

 

TIPOS DE VISTO JAPONÊS – TURISMO

fragmento de página de passaporte com o visto japonês emitido

O de turismo entra na categoria visto japonês de curta permanência. Nesta categoria, enquadram-se os vistos para turismo, visita a parentes, tanto quanto negócios e eventos. Por fim, são vistos que permite o viajante ficar (em alguns casos) até 90 dias no Japão.

Agora, quanto aos vistos de turismo, existem três tipos de visto japonês: Uma entrada, duas entradas, ou múltiplas entradas.

  • Visto Japonês de uma entrada

Este permite a entrada no Japão como turista. Entretanto, a validade dele é curta. Quando for emitido, o solicitante deve visitar o país dentro de 3 meses.

A documentação necessária é:

  • Passaporte
  • Formulário de solicitação do visto japonês

https://www.br.emb-japan.go.jp/pdf/formulario_visto.pdf *Importante! Nenhuma cópia do documento deve ser frente e verso. Bem como, todas as cópias devem ser feitas em uma folha A4.

Por fim, junto com o formulário, é necessário uma cópia do RG (cópia simples, assinada como no passaporte). No caso dos menores de 18 anos, é necessário a assinatura do responsável.

  • Uma foto 3×4 ou 4,5×4,5 cm. 

A foto deve ser recente, tirada até 6 meses. Além disso, deve ser feita em fundo branco. Por fim, não pode ser tirada com nada cobrindo o rosto (exceto por motivos religiosos).

  • Será necessário apresentar o RG ou RNE
  • Reserva de todos os trechos da viagem

Estes devem ser uma cópia simples e é um passo importante. Apresente, por exemplo, passagens aéreas, reservas de hotel. Por fim, tickets de atrações turísticas, caso já tenha comprado. Além disso, se você contratou um pacote em uma agência de viagem, apresente o roteiro.

  • Cronograma de viagem

Aqui você escreverá todas as atrações previstas e as respectivas datas. Baixe um formulário no site da vistos: https://www.vistos.com.br/pais/visto-japao em “documentação necessária”.

  • Comprovante de renda

Por fim, a parte mais importante para o visto japonês de turismo. Se sua entrada vai ser aceita ou negada, depende dos comprovantes apresentados. A princípio, será necessário apresentar o IR e extrato bancário dos últimos 3 meses. Às vezes, mais documentos podem ser necessários.

Dependentes

criança japonesa com um balãõ em um parque. Visto japonês.

Se você é dependente de alguém, é necessário apresentar os comprovantes financeiros de quem financiará sua viagem ao Japão. Bem como, comprovar a relação familiar. Além disso, uma declaração do financiador informando que ele se responsabilizará por todos os seus gastos na viagem.

A documentação para o visto japonês de duas entradas é a mesma.

  • Visto japonês de múltiplas entradas

Este tipo é relativamente novo para os brasileiros que querem visitar o Japão. Foi implementado para nós em 2015. Com este tipo, o viajante pode entrar diversas vezes no país por períodos de até 90 dias. 15, 30 ou 90 dias, dependendo da solicitação. Além disso, este tipo possui validade de 1 ou 3 anos.

Além de toda a documentação necessária acima, o solicitante precisa se enquadrar em pelo menos um dos três casos:

  1. Realizar atividade remunerada e possuir renda o suficiente
  2. Ter visitado o país ao menos 3 anos antes da solicitação
  3. Ser dependente do item 1

Se você se enquadrar em apenas um dos três itens, seu visto japonês de múltiplas entradas será de 15 dias. Mas, se você fizer parte do item 1 e 2, o período será de 30 ou 90 dias.

Por fim, também será necessário escrever uma carta explicando o motivo da solicitação.

 

DOCUMENTAÇÃO COMUM PARA VISTO JAPONÊS

Infográfico resumindo as documentações necessárias para tirar o visto japonês

 

OUTROS TIPOS DE VISTO JAPONÊS DE CURTA DURAÇÃO

Além do de turismo, é possível pedir nos seguintes casos:

  • Visita a parentes
  • Negócios
  • Eventos

Os documentos necessários são, basicamente, os mesmos do turismo. Mas existem algumas diferenças. Em suma, são determinadas cartas para cada caso. Por exemplo, em visita a parentes será necessária uma carta de garantia (https://www.sp.br.emb-japan.go.jp/pdf/form_carta_garantia10.pdf) e uma carta explicativa (escrita por quem você for visitar). A carta explicativa é, basicamente, uma carta convite. 

Em caso de negócios, é a empresa que deve emitir uma carta explicando a razão da visita do empregado ao Japão.

Por fim, no caso de evento: É necessário também a carta explicativa. Ou, caso a empresa esteja bancando a viagem, a declaração de todos os custos e um comprovante de vínculo. 

 

VALORES DO VISTO JAPONÊS

foto close-up de notas e moedas de iene. Valores do visto japonês.

Para os vistos de uma entrada o valor é de R$136,00. Dupla e múltipla entrada o valor é de R$273,00. Estes valores foram atualizados em abril de 2021 e estão válidos até 31 de março de 2022. Mas se você for visitar Okinawa, não será necessário pagar a taxa consular. Será apenas necessário mostrar a passagem aérea ou reservas de hotel em Okinawa.

Já o valor do de trânsito é de R$23,00.

  • Documentos necessário para trânsito

A princípio, a documentação deste é a mesma do turismo, e pode ser retirado de uma ou duas entradas. Mas note que se o país destino tiver necessidade de vistos, é necessário tê-lo aprovado antes de aplicar ao de trânsito para o Japão. A validade é de 3 meses, e de duas entradas de 4 meses.

 

VISTO JAPONÊS – TRABALHO

Japoneses tendo uma reunião em um escritório, como tirar o visto japonês para trabalho.

Quanto a trabalho no Japão a documentação é um tanto diferente. Apesar de não ser necessário o comprovante de renda, é necessário o certificado de elegibilidade. Este documento deve ser emitido pelo Departamento de Controle de Imigração do Ministério da Justiça do Japão. Bem como, sua solicitação deve ser realizada por um procurador residente do país.

O certificado deve ser apresentado no desembarque e, quando emitido, o visitante tem também até 3 meses para entrar no país.

Por fim, com ele, é possível ter permanência de até 3 anos para exercer sua profissão no Japão. 

 

VISTO JAPONÊS – ESPECÍFICO

Na categoria de vistos específicos entram os de longa data. Por exemplo, filhos de japoneses, sansei (3ª geração) e yonsei (4ª geração), bem como, cônjuge de japoneses. 

A documentação em todos estes casos é similar. Além de toda aquela documentação básica necessária em todos os vistos, será também necessário o Koseki Tohon. Em suma, este é um documento do registro de família, ele deve ser retirado na prefeitura na qual reside/residiu a família/cônjuge. 

Além do Koseki Tohon, o cônjuge ou garantidor deverá apresentar duas documentações: O Zaishokushomeisho (atestado de emprego) e o Juminhyo (atestado de residência).

Todos os tipos de vistos para o Japão podem ser encontrados no site da embaixada: https://www.br.emb-japan.go.jp/itpr_pt/visto.html

Quer saber mais sobre o visto japonês de longa estadia? ENTÃO LEIA ESTE NOSSO ARTIGO.

 

EMBAIXADAS E CONSULADOS PARA TIRAR O VISTO JAPONÊS

templo tipicamente japonês no topo de uma escadaria. Visto japonês

A embaixada do Japão no Brasil fica em Brasília. SES Quadra 811, Lote 39. Aberto de segunda a sexta-feira, consultas para vistos o horário é das 09 as 12h e das 13h30 às 16h.

SP, MT, MS, Triângulo Mineiro

Estados de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o triângulo mineiro; os solicitantes podem ir ao consulado-geral em São Paulo. Localizado na Avenida Paulista, 854, 3º andar. O horário de atendimento para a solicitação é das 09 às 12h, na segunda, quarta e sexta-feira. A retirada pode ser feita segunda e sexta-feira das 14 às 16h. Terça e quinta-feira o horário é reservado apenas para agências.

AM, RO, RR, AC

Atendendo o Amazonas, Rondônia, Roraima e Acre é o consulado-geral em Manaus. Rua Fortaleza, 416, bairro Adrianopolis.

PA, MA, AP, PI

Estados do Pará, Maranhão, Amapá e Piauí são atendidos no consulado-geral de Belém. Av. Magalhães, 651, 7º andar, Edifício Belem Office Center.

CE, RN, SE, PE, AL, BA, PB

Ceará, Rio Grande do Norte, Sergipe, Pernambuco, Alagoas, Bahia e Paraíba. Consulado-geral no Recife. Av. Eng. Domingos Ferreira, 1097, 7º andar. Bairro Boa Viagem.

RJ, ES, MG

Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais (exceto habitantes do triângulo mineiro). Praia do Flamengo, 200, 10º andar. Além disso, no 6º andar do prédio, está também o centro cultural e informativo do consulado-geral.

PR, SC, RS

Por fim, atendendo o sul do país, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O consulado-geral em Curitiba. Rua Marechal Deodoro, 630. Ed. Centro Comercial Itália, 18° andar.

Todos os endereços podem ser encontrados em: https://www.sp.br.emb-japan.go.jp/itpr_pt/Consulado.html.

Dúvidas gerais na hora de tirar o visto japonês

Vistos para este país não é necessário entrevista e nem consulta médica. Entretanto, é possível – até mesmo provável – que sejam pedidas mais documentações durante o processo. Especialmente comprovantes financeiros. Por exemplo, carteira de trabalho e holerites.

Quando aprovado, ele é emitido em até 2 dias úteis. 

Visto japonês durante a pandemia

Atualmente, devido a pandemia, a emissão dos vistos está suspensa desde 3 de abril de 2020. Mas, quando a solicitação for regularizada, atualizaremos este artigo.

Consultoria

Mesmo não necessitando de entrevista ou exames médicos, o processo é bem burocrático. Nestes casos, também é possível contar com o serviço da Schultz Vistos. Onde nós cuidamos de toda a burocracia para você, levamos as documentações nas embaixadas etc. Por fim, contratar uma consultoria para emissão de vistos não é garantia de recebê-lo. Entretanto, pode ter certeza, que o processo se torna muito mais cômodo.

a LEITURA ACABOU, MAS QUE TAL APRENDER SOBRE ALGUNS DETALHES ANTES DE VIAJAR PARA A TERRA DO SOL NASCENTE? LEIA AQUI!

 

DEIXE UMA RESPOSTA