Saiba quais são os documentos para viagem internacional

0
347

Muitas pessoas conhecem o meme em que uma amiga diz para outra “Arrume as malas, a gente tá indo para Paris agora, no caminho eu explico!”.
Mas será que é tão simples assim embarcar em uma viagem internacional? A resposta é: depende! Neste texto, vamos esclarecer alguns pontos básicos em relação aos documentos para viagem internacional que devem estar em dia. Confira!

Principais documentos para viagem internacional

Passaporte

Quando se fala em viagem internacional, esse provavelmente é o primeiro documento que vem à cabeça, e você está correto. Não só é necessário ter um passaporte como o mesmo também deve estar válido. Alguns países exigem um período mínimo de validade a contar a partir da entrada ou saída do país de destino. Esse período varia de 3 a 6 meses, dependendo dos países a serem visitados. Por isso, é recomendável checar seu passaporte semanas antes de embarcar.

RG

Você deve estar se perguntando, mas o meu RG serve para viagens internacionais? Como assim? Sim, ele serve, mas apenas se estiver em bom estado de conservação e emitido há menos de 10 anos. Ele substitui o passaporte em viagens a turismo em permanência de até 90 dias para os países do Mercosul. Consulte países e detalhes conosco.

Visto

Parece óbvio, mas para muitos não é! (Alô, Arnold Schwarzenegger, veja se na próxima vez você não esquece seu visto para o Brasil, viu! XD). O visto é uma pré-autorização de entrada no país de destino e até mesmo naqueles em que apenas irá transitar (conexão), o documento deve estar válido para a sua viagem.

Alguns países têm a opção VISA ON ARRIVAL, ou seja, emitem o visto para o viajante na chegada/entrada do país, no setor de imigração. Porém, nem todos os países adotam esse método. Muitos exigem o visto estampado no passaporte e isso pode levar dias, semanas ou até meses para a análise ser feita e o visto ser concedido pelo consulado/embaixada. Sendo assim, antes de planejar aquela viagem dos sonhos, consulte a necessidade de visto bem como o prazo de emissão.

PID

Provavelmente, você não esteja familiarizado com essa sigla que se refere à Permissão Internacional para Dirigir. Pois é, pensou que seria simples dirigir pela Avenue des Champs Elysees em Paris ou realizar o sonho de dirigir um carro na Austrália utilizando o volante do lado direito? Saiba que alguns países exigem a PID de forma a permitir que o visitante possa alugar um carro e utilizar no país. Por isso, consulte a locadora de sua escolha e a Schultz Vistos com antecedência, verificando a necessidade desse documento.

Certificado Internacional de Vacinação

Atualmente, enfrentamos a pandemia do novo Coronavírus, mas essa não é a única ameaça enfrentada nos países e no mundo. Há várias outras, tais como malária e a mais conhecida, a febre amarela. Essas duas últimas possuem vacina e tomar uma dose é obrigatório para visitar alguns países.

O certificado internacional de febre amarela passou a ter a validade A LIFE (vitalícia), em vez dos 10 anos após a emissão. Caso já tenha tomado a dose, não é necessário outra, mas a renovação do certificado, é necessária  (os certificados que mostram a data de expiração podem ser renovados para que tenham a informação A LIFE). 

Muitos países exigem esse documento, portanto, trata-se de mais um ponto muito importante a consultar antes de fechar qualquer pacote de viagem. Lembre-se ainda, que o certificado nacional deve ser convertido para o internacional antes da viagem.

Também não se esqueça de que o tempo de incubação da vacina é de até 10 dias, então, nada de planejar a viagem para o dia 8 sendo que tomou a vacina no dia 3, por exemplo. Respeite esse período ou terá problemas na imigração, com o embarque podendo até ser recusado ou ser barrado na imigração por não preencher o requisito.

Comprovante de hospedagem

Dificilmente uma viagem internacional não é planejada. Por isso, a escolha do hotel geralmente é feita com certa antecedência, e ter o voucher de reserva é essencial para ser apresentado na imigração, afinal, nós é que temos que comprovar ao oficial da imigração o nosso propósito de viagem e que estamos com os documentos corretos, não é mesmo? 

O voucher do hotel contém o endereço de hospedagem, bem como o período de estadia demonstrando que não há intenção de permanecer no país permanentemente. Aí você se pergunta: ah, mas irei visitar meu conhecido e me hospedarei na casa dele, devo “criar” um voucher ou fazer uma reserva e cancelar? Nada disso, peça ao seu conhecido que faça uma carta-convite simples, mas com todas as informações pertinentes, tais como: nome completo de ambos, relação entre vocês, período de estadia, endereço completo, informar responsável pelos custos da viagem, etc. E, de preferência, em inglês ou no idioma local. Assim como o voucher, esse documento demonstrará sua intenção e seus planos de viagem.

Fundos

“Eu sou RYYYCAAA”…usar esse meme com o oficial da imigração não vai dar muito certo. Todo governo tem a preocupação de que o visitante não se torne um gasto para o seu país. Sendo assim, países exigem a comprovação de fundos disponíveis ($$$) e, em alguns casos, é necessário comprovar um valor mínimo na entrada do país através de dólares, moeda local ou cartão de crédito. Cada país determina seu valor e suas regras. Alguns destinos fazem a análise de fundos e da situação financeira do passageiro momento da solicitação do visto. Portanto, pode acontecer de o oficial da imigração simplesmente não questionar quanto a isso, mas é melhor estar preparado, né?

Menores de idade

“Sou a tia rica do Enzo e da Valentina e quero levá-los para conhecer a Disney nas férias, mas os pais não poderão ir, teremos problemas?” Não, desde que os documentos dos menores estejam em dia e válidos. Mas não se esqueça da crucial autorização de embarque para menores assinada e reconhecida por semelhança em cartório por ambos os pais (no site da Polícia Federal há um modelo disponível para baixar). Isso vale para viagens nacionais e internacionais, exceto nos casos de menores emancipados (mediante comprovação).

Seguro de viagem

Imagine a situação: você planeja aquela viagem incrível, em um resort 5 estrelas num país exótico (o auge, né?) mas aí você prova aquela sopa quente picante e não sabia que tinha alergia a tal ingrediente e começa a se coçar e inchar todo…Vamos parar por aqui, que pesadelo, não é mesmo? Ninguém quer pensar nisso, mas pode acontecer e, por isso, o seguro viagem é tão importante.

Com o serviço, você terá a cobertura necessária de acordo com o plano escolhido, lembrando que alguns países, como os da comunidade europeia, exigem seguro com cobertura no valor mínimo de 30 mil euros para assistência médica e hospitalar. Sendo assim, é fundamental ter atenção quanto a isso.

Nós sempre indicamos as opções de seguros da Vital Card, que oferece 19 coberturas e mais 7 serviços assistenciais exclusivos. Assim, você fica bem mais tranquilo durante suas viagens.

As informações que apresentamos são gerais e cada viagem terá suas particularidades. Por isso, consulte seu agente de viagens, antes de sua viagem, para se programar em relação a estes e outros dos muitos detalhes importantes, antes de embarcar literalmente de cabeça nesse sonho que é uma viagem internacional! Ahhhh, você pode também consultar a Schultz Vistos, referente aos documentos de viagem, afinal, são mais de 30 anos de experiência, neste assunto.

DEIXE UMA RESPOSTA